domingo, 25 de janeiro de 2009

SARRIA – PORTOMARÍN


CHEGANDO AO MARCO 100 KM.

Caminho Sarria - Brea

Vocês lembram que o homem havia dito que seu amigo roncava? Brincadeira... roncava não... ele tinha era engolido uma britadeira que ficou ligada a noite toda, incomodando o albergue inteiro. Felizes os que resolveram caminhar à noite. Eu passei a noite praticamente em claro. Não havia silicone no ouvido que desse jeito. E o dito cujo estava bem na cama abaixo da do pobre do Mauricio. Lá pelas cinco e pouco da manhã, uma espanhola que não lembro o nome, levantou, acendeu a luz, começou a arrumar suas coisas e fazer barulho, daí houve quem reclamasse, ela retrucou dizendo que o sujeito havia incomodado todo mundo que reclamassem com ele, tudo isso aos berros... A maior baixaria!
Bom, não teve jeito, levantamos e preparamo-nos para seguir adiante.
Como Deus e Santiago não abandonam os seus, a Rosa – mãe de Angeles, estava com a perna machucada e iria de táxi até Portomarín e se ofereceu para levar minha mochila. Então foi um alívio saber que enfrentaria os 22 km. que me esperavam sem ter que levar peso.
Apesar de tudo foi uma boa caminhada. Muitos bosques, atoleiros, poucos povoados e muito, muito sol.

Atoleiro Brea - Portomarín

Fomos devagar, parando quando dava, ou quando eu cansava, e assim passamos por Barradelo, Rente, Brea.

Brea - Mauricio e Lua

Em Brea paramos num pequeno bar para comer alguma coisa e tinha uma cadela – “Lua” – que caiu de amores pelo Mauricio. Era a coisa mais linda, a gente sentada e ela buscava um bicho de pelúcia e ia até o Mauricio e ficava mexendo com ele até ele levantar e ir atrás dela fingindo que ia pegar o bichinho... Foram momentos agradabilíssimos e inesquecíveis. Uma alegria quase infantil. São momentos assim que me faziam esquecer as dores, as bolhas, infecção, antibiótico, o escambau!

Marco 100 km (tem gente mal educada em todo lugar)

Passamos pelo marco de 100 km. e deu um aperto no coração. Estávamos chegando ao final da nossa “epopéia”, mas ao mesmo tempo não queríamos chegar, pois chegar representava deixar de ser peregrino, assumir outra vez nossos papéis na sociedade, separar-nos.
Meu coração era uma total contradição e eu ainda não conseguia digerir o que estava acontecendo...

Portomarín

Chegamos a Portomarín com o sol a nos cozinhar os miolos. Depois da rotina de peregrino (lavar roupa, banho, arrumar mochila, etc.) fomos para um parque vizinho ao albergue. Deitamos na relva, à sombra de grandes árvores e ficamos ali, madornando e filosofando. Segundo lembranças da Cris, havíamos reunido tudo o que tínhamos para comer: 3 pêssegos, 2 Toddynhos, requeijão, torradas e 1 barra de cereal, dividimos irmanamente e fizemos nosso lanche. Mauricio estava com dores no pé e Cris fez uma massagem caprichada.
Saímos para conhecer a cidade.

Parêntesis 1: Portomarín é uma cidade recente. Embora antiga. Foi um importante povoado do Caminho no período medieval. O povoado original, formado por dois bairros, San Nicolás e San Pedro, ficava às margens do rio Miño e hoje jazem debaixo do grande lago, resultado da represa que construíram. O povoado que vemos hoje foi construído em 1960 para abrigar os antigos moradores. Porém nem tudo foi perdido. A grandiosa Igreja-fortaleza de San Nicolás, erguida pelos monges-cavalheiros da Ordem de San Juan de Jerusalén, no século XII, foi desmontada pedra a pedra (ainda hoje se pode ver a numeração na lateral de cada pedra) para ser reedificada na praça central do novo povoado, junto com o frontispício do antigo “Ayuntamiento” (prefeitura) e a fachada românica da Igreja de San Pedro.


Iglesia-Fortaleza de San Nicolás

O calor estava insuportável. Paramos num bar, tomamos uns refrigerantes e depois fomos jantar. Entupi-me de Torta de Santiago (um doce fantástico, e eu nem gosto de doce, que eles servem com uma bebida alcoólica por cima, delicioso!).

Detalhe das pedras numeradas

Combinamos de sair cedinho no dia seguinte para não termos que enfrentar o sol escaldante. E fomos dormir... ou melhor, pensamos que dormiríamos! Foi só a gente deitar que começou uma fuzarca no bar em frente, com gente rindo alto, falando alto, música alta. A Cris estava na cama de cima do beliche e havia deixado a janela aberta porque o calor estava insuportável, dava para ver a lua cheia, linda... Mas juro, nem a beleza da lua conseguia me acalmar. Nós já tínhamos passado uma noite em claro por causa da britadeira, agora passar outra noite sem dormir por conta daquele povo... Não sei qual vontade prevalecia dentro de mim, se era matar ou morrer.
No fim, acabei adormecendo, de exaustão.

23 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Estava com medo de acabar? Mas todo começo tem seu fim, D. Kátia. Ainda bem que as suas coisas foram de táxi porque para agüentar uma caminhada dessas e sempre há inconvenientes justo na hora de dormir. Já fui mochileira, pulando de albergue em albergue, sei como é isso. Virei aqui para ler o final da epopéia.
Querida:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Amiga, me perdoe o atraso em aparecer! Final de semana doido, muita faxina...enquanto isso, você em BH, doces recordações desse Belo Horizonte...Viçosa, eu não conheço, mas já me falaram das delícias do lugar.
Enfim, me esbaldei de rir hoje com a "britadeira". Olha, ronco é coisa insuportávellll (meu marido dá umas roncadas, ai).
Hummmm, minha gula foi atiçada pelo doce com bebida, seria torta de rum, gelada? O pecado da gula, não posso tê-lo só pelos triglicerídeos, esses assassinos invisíveis, rsss.
Boa viagem, Kátia e divirta-se muitooooo...uma semana lindaaaaa!!!Bjssss
(essas fotos, sem comentários! O cãozinho, idem!)

paula barros disse...

Ficar sem dormir é horrível. Acompanhando fotos e caminhada.

beijos e boa semana.

Hendo disse...

Indiquei seu espaço no meu blog.
Passe lá e não deixe de ler as regras, vale a pena!

Nadezhda disse...

Que bom que você registrou tudo com fotos. Gosto das imagens!

Esses momentos são únicos mesmo!
"São momentos assim que me faziam esquecer as dores, as bolhas, infecção, antibiótico, o escambau!"

;)

Ana Lúcia. disse...

Katinha!
Verdade vos digo... (profundo) (rs)
Teus relatos são tão detalhadamente perfeitos que:
eu me canso,
sinto calor,
olhei e admirei a lua,
ouvia a britadeira bem acima do limite permitido pela "prefeitura humana",
senti a torta doce demais, porque também não sou fã de doce,
e bebida, só na taça... (rs)
Até fui olha meu pé, mas não estava lá a bolha que me arrepia...
É um grande privilégio fazer essa "viagem" com tanta perfeição de sentidos:
sensações que me invadem, como se eu também estivesse segurando o cajado no meio do córrego...
Sempre o elogio é a assinatura do meu comentário...
Elogio pela coragem, pela prática, pela ação, pela reação e pela “criação poética” e sensorial...
Deixo aqui meu beijãozinho e um abração apertadinho merecido!
Linda semana procê: flores...

Mauricio disse...

Oi Katia,
Puts, de novo né.
Só mudou o jeito, agora é na leitura.
Estamos chegando lá, falta pouco agora, e sinto novamente aquela sensação estranha.
Fiquei um bom tempo olhando e viajando na foto em que brinco com a Lua.
Obrigado Katia.

Eduardo Miguel disse...

- Quanto a baixaria!!! é engraçado ver que uma pessoa possa se olhar no espelho e não ver nada! então é óbvio imagina ter descoberto a forma de se obter tal clarevidência compro um pacote e vou fazer um caminho (felicidade,beleza,perfeição,bom senso,ética,educação,honestidade etc etc etc...) tudo que nunca teve e a prtir de tal caminho e em seu fim como que á encontrar um pote de ouro no fim do arco iris que na verdade só existe em nós mesmos, quem tem tem!!! quem não?
- Não é um spa, uma noite em um convento na Itália ou meses com monges Tibetanos é o que nós somos e em tais situações podemos reforçar mas não há como colocar tinta nova em uma parede que não existe, este tem sido meu foco reforçar e renovar as pinturas em paredes que existam... por isso não fique sem graça como disse quando de minhas palavras anteriores é subjetivo demais já lhe disse esta coisa de olhar um munitor de computador ver do outro lado algo ou alguém e se pronunciar de qualquer forma que seja sem se arriscar, mas quem disse que a vida é óbvia ou que não haveria riscos??? quem disse que não é possivel sentir o amor! e ainda assim juramos paixão eterna aos afetos, mesmo sabendo que pode não acontecer e ninguém nunca viu o amor, ninguém nunca viu sua cor ou forma!!!
- A vida é mesmo um troço muito louco e paradoxal, um escuro total se você não for a luz, eu tenho só uma vela mas estou trabalhando nela fervorosamente reforçando a luz de outros que como física se auto explica na ação á gerar reção esta é a quìmica do princípio físico de uma vida que vale a vida!!! falei difícil agora né... mas pense como é tudo relativo!- Imagina só eu fui estuprado e quase morri ao ser cortado a faca no anus, largado sangrando nomeio do mato alguém me socorreu ao chegar em casa fugido de um hospital que depois das necessárias cirurgias chamou a polícia para uma ocorrencia de estupro, eu criança 10 anos pai violento(espanhol ignorante, violento) pensei tó ferrado! vou apanhar... sumi do hospital cheguei em casa as 20:30 quando deveria ás 13:00 fui explicar e apanhei , apanhei e apanhei mesmo todo cheio de pontos... você está impressionada? esta é apenas uma das situações! e ai morri ou fiquei violento, asassino ou estuprador??? negativo não deixei o mal tirar de mim a bondade e a beleza interna que sabia ter!!!
- Hoje me vejo em outros que tem a tal beleza e bondade interna e por estarem meio poluídas por assim chamar não conseguem ve-la minha missão ajuda-las na limpeza para que depois peguem gosto e passem a dar lustre polimento e sua luz ajude a outros também iluminar...
- Mágica minha cara mágica da vida que não está nos livros, receitas, mandingas ou promessas sequer nos espelhos por que não se vê magica do coração, ela é para ser sentida e praticada... mágica pura, mas para tanto há uma condição, um aúnica te-la em sí... e como saber Rá!!! esta é mágica maior descobri-la onde estiver e polir, polir muito muito mesmo...

- Desculpe, intupí seu espaço de letras palavras e respostas, beijos a vocês!!! agora você entendeu nééééé!

Eduardo Miguel disse...

- Desculpe erros de ortografia e digitação! a emoção fala mais rápido que a lingua e os dedos possam acompanhar, emoção cores do arco iris que nos leva aos espelhos que nos mostram a luz a outros iluminar nos iluminando!

Sergio disse...

ola, Katia!

Em certos momentos de cansaço nos aliviamos em saber que ´´morremos´´ ali. Não fosse desse jeito nao dormiriamos em local que fizesse qualquer barulho. O sono não dominamos.

Um beijo

Betty Branco Martins disse...

.________querida Kátia




esta viagem tem sido





.uma verdadeira odisseia


tenho adorado "viajar" contigo


...



excelentes textos e lindas imagens

Betty Branco Martins disse...

de repente fui cortada:=))




.tudo de bom para ti minha querida










beijO_______ternO
bSemana

meus instantes e momentos disse...

o ruim do teu blog, é a rapidez que a postagem acaba.
Beijos linda.
Durma bem...
Maurizio

Crys disse...

Oi Kátia querida, custei mais cheguei, to colocando a leitura em dia, integrando-me na tua viagem...

Feliz aqueles que sabem aproveitar os momentos que a vida oferece, ainda que com transtornos. Como bem disse a Aninha (Ana Lucia), teu relato é rico em detalhes, dá pra sentir cada momento seu...
Amei de verdade!

Vou buscar a leitura desde o começo...

(a muito tempo devia uma visita a vc, mas, viajei de férias logo depois do natal, agora, quero saber a minha penitência por não ter vindo antes, rsrs).

Beijo e carinho, querida!

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim deixar um abraço para vc amiga.

Otimo dia.

beijooo.

O Profeta disse...

A terra adormece no nevoeiro
Tenho a pressa do vento
Um coração errante procura
A doçura de terno momento

Frágil e palpitante luz
A beleza voa com a manhã
O mar solta na terra ternos murmúrios
Perde-se na espuma toda a palavra vã


Dança comigo ao som da Lira


Boa semana


Mágico beijo

Quero estar com você disse...

A tua viagem é a NOSSA VIAGEM.
ACREDITE!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Kátia!

Lembrei daquele episódio com os cães e cocluo que o Maurício é um encantador de cães, por isso eles foram embora sem incomodá-los.

Quando a história é rica, valeu a pena, a dor é inevitável.

Um beijo com carinho!!!

Cecília disse...

Ficar sem dormir é muito ruim...

Adoro ler e acompanhar o passeio pelas fotos!!!

Beijossss

Cláudia Pinho disse...

portomarín parece ser mesmo uma cidade linda.

mais uma vez me desculpa pela ausência.
um beijo

memoriasdeaquariana disse...

Suas fotos são realmente lindas!
Tenha uma ótima semana...
Abraços!

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim deixar um abraço Kátia e desejar um excelente domingo.


beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho la no blog para vc.

"Selinho da Amizade"

beijooo