segunda-feira, 7 de março de 2011

COMEMORANDO A VIDA


Numa carta que Albert Einstein escreveu a seu amigo Max Bom ele diz: "Deus não joga dados com o universo".
Gosto muito de citar essa frase sempre que alguma coisa que ultrapassa minha limitada compreensão dos fatos me acontece. Então, vamos por partes:
Foi meu aniversário, sábado de carnaval, dia de alegria e festa (não, não necessito votos de felicidades, só preciso de saúde, o resto é acréscimo!). No entanto, sem uma explicação plausível, eu me sentia triste.
Talvez triste não seja a palavra exata para explicar meu sentimento, estava mais para nostalgia, falta de algo que não se sabe o quê.
Por várias vezes meu marido me perguntou se aquela melancolia que me ia n'alma era por causa da velhice chegando. Não era! Ela já chegou faz tempo e não me assusta!
Recebi inúmeras mensagens de amigos queridos (ainda vou conseguir responder um a um, pelo menos até o próximo aniversário), telefomenas, amigos e família reunidos. Tudo perfeito. Mas não estava...
À noitinha, uma amiga muito querida me telefonou e me disse que queria um presente, que eu voltasse a escrever neste espaço. Estávamos as duas, depois de muitos perrengues, apaziguadas. Aceitando o tempo de Deus e seus desígnios com a certeza de que Ele não joga dados. Mas ficou alguma coisa por ser dita, um buraquinho que não conseguimos, desta vez, preencher com nossa conversa.
Pouco tempo depois me chega a notícia de que um grande amigo havia partido para outras paragens.
Tive que colocar meu lado prático em ação, pois seu filho (e família) aqui estava para passar o carnaval e necessitava voltar para Belo Horizonte.
Apesar de todo o conhecimento que acredito ter do "lado de lá", nada nos prepara para a separação provisória daqueles que amamos.
Achei que a tristeza era o pressentimento do estava por vir.
Mais tarde, essa mesma amiga que me disse que deveria comemorar a vida voltando a escrever, passou por uma grande tristeza e eu não tive como confortá-la, abraçá-la, dar o colo que ela precisava.
Então, alegre ou triste, aqui estou. Cumprindo o que prometi. Mas sem saber direito o que escrever.
Foi então que me lembrei de um lindo poema que minha irmã me mandou no aniversário do ano passado e achei que ele serviria para esse meu novo momento e também para minha amiga.
Um grande beijo a todos e estou de volta!

Mulher de Minutos

(Autora: Monica Montone)

Não sou mulher de minutos
daquelas que os segundos varrem
para debaixo do tapete sujo.
Não pinto os cabelos de fogo,
nem faço tatuagem no umbigo.
Me recuso a usar corpetes e cinta-liga.
Há sementes em meu ventre:
são palavras que ainda não reguei.
Prefiro guardá-las em silêncio
até que o tempo amadureça meus minutos
e a vida me contemple com seus frutos.
Não borro meus cílios na solidão da noite,
nem pinto meu rosto com a palidez da manhã.
Meu corpo é feito de marés
onde navegam mil anseios,
veleiros sem direção.
Estou sempre na contramão.

8 comentários:

Dauri Batisti disse...

Na verdade o pedido que sua amiga fez traz um presente pra todos nós, suas palavras. Bom ler você de novo. Benvinda ao que é seu.

Beijos

ELANE, Mulher de fases! disse...

ADORO A MONICA MONTONE, ELA ARRASA, QTO À VC, ESCREVEU MESMO SEM SABER PARA QUEM, O Q ESCREVER E TENHA CERTEZA Q ME ENCONTREI EM TUDO Q ESCREVESTES, TB SINTO TANTAS COISAS, NAO PRECISO DE PARABÉNS, NEM TAMPOUCO DE PRESENTES, MAS PRECISO DE PALAVRAS SINCERAS COMO AS SUAS,
REALMENTE, QDO SOMOS ANTENADOS COM O LADO DE LÁ, SENTIMOS A TRISTEZA DA SEPARAÇAO SIM, MESMO SEM VC SABER, SUA ALMA SENTIU O PASSAMENTO, COMEMORE SEU ANIVERSÁRIO SIM, MAS REFLETINDO E BUSCANDO A DEUS, VC ESTÁ CERTA,ADORO SEU BLOG, TB ESTAVA SUMIDA, E VC É LINDA, DE VERDADE, POR DENTRO E POR FORA!!
SUA FÃ
ELANE

K disse...

Bons ventos a trazem de volta...e que volta, hem?! Lindas palavras...

Bjos, minha querida!

E continue compartilhando conosco da leveza, simplicidade e grandiosidade de sua companhia. Não nos prive disto, tá? Apareça por aqui mais vzs...

Cecília disse...

Que maravilha de post!!!
Bom te ter de volta!

Tenha uma linda semana!
Beijos...

Vanuza Pantaleão disse...

Sem parabéns
Mas estás de volta
Nada mais nos importa

Gostei de tudo e dessa brisa do mar batendo em seus cabelos...

Beijos, amiga!

Mauricio disse...

Obrigado pela prosa Katia.
Sem notícias tuas por muito tempo é como prender a respiração, e da uma agônia danada. Como vingaça tome isso: - FELIZ ANIVERSÁRIO E MUITOS ANOS DE VIDA.
Beijo

Anônimo disse...

Katia, cara amiga Katia...
Menina certo dia estava eu passeando pelas ondas da net e eis que enfim adentrei a um blog que me chamou atenção... adivinha??? era o seu... desde então todas as vezes que eu estou a passear neste infinito mundo virtual sempre passo pra dar uma alhadinha, e posso te dizer que es sempre uma grande lição de vida o que escreve...
E com certeza sempre que escreve alguma coisa nova alguem aqui do outro lado gosta muito....

Obrigada...!!!
Estefania Morandi
seguidora com carinho!!!

Anônimo disse...

Katia, cara amiga Katia...
Menina certo dia estava eu passeando pelas ondas da net e eis que enfim adentrei a um blog que me chamou atenção... adivinha??? era o seu... desde então todas as vezes que eu estou a passear neste infinito mundo virtual sempre passo pra dar uma alhadinha, e posso te dizer que es sempre uma grande lição de vida o que escreve...
E com certeza sempre que escreve alguma coisa nova alguem aqui do outro lado gosta muito....

Obrigada...!!!
Estefania Morandi
seguidora com carinho!!!