quinta-feira, 24 de março de 2011

ABRAM ALAS!!!



Como a maioria de vocês têm conhecimento, passei por maus pedaços nos últimos dois anos. No entanto, esse espaço, a presença dos amigos, foram fundamentais para que eu não desistisse, que insistisse em ser maior que a enfermidade que me acometeu e cujas sequelas carregarei "ad infinitum". Havia dias em que eu necessitava tomar 16, isso mesmo, dezesseis comprimidos.
Diante do inevitável, tomei algumas decisões que compartilharei com vocês.

- Seguindo minha intuição e diante das dores persistentes, apesar da quantidade de medicamentos, decidi ir diminuindo as doses para ver se piorava. Afe!!! Não piorou, continuou a mesma coisa, daí diminui a maior parte até parar definitivamente, mesmo porque meu estômago já não aguentava mais. Daí, hoje, tomo apenas 5 comprimidos. (Não pensem que sou louca de pedra, quando cheguei aos 5 conversei com meu médico que me apoiou!)

- Se a dor vai me acompanhar por um tempo que nenhum de nós sabe qual e se vai doer estando eu na minha casa ou em Paris, prefiro, mil vezes, sentir dor em Paris.

- A dor é meu limite, mas não é mais minha comandante! Explico: antes eu deixava de fazer uma série de coisas por precaução para que a danada não chegasse. Agora não deixo de fazer nada, só que quando ela chega eu me recolho! Não ia a uma festa achando que a dor não me deixaria apreciar, agora eu vou, aproveito, e quando fica insuportável, volto para casa. Todos compreendem e eu voltei a me divertir.

- Minha vida esteve por suspenso durante dois anos. Tomei-a de volta!

- A coisa que mais gosto na vida é viajar. Não viajava mais por causa da dita cuja. Decidi por à prova!

Gente: EU VIAJEI!!!!!

Tudo bem que foram só seis dias. Mas eu e meu esposo fomos conhecer Manaus!
E foi ótimo!
É claro que não abusei, que precisei tomar alguns analgésicos (tá bom, muitos), mas eu fui!
Ganhei mais uma batalha nesta vida!
Nos próximos dias começo a postar sobre a viagem.
Obrigada, de coração, a todos que passaram por aqui, que não desistiram de mim, que me deram (e dão) forças para continuar lutando. Vocês estão num espaço muito especial do meu coração!
Saibam que a Dona Morte pode até pensar em me levar, mas vou dar um trabalhão, acho que já provei!

4 comentários:

George Nunes Bueno disse...

Maravilha de Post!

=)

Fique feliz de lê-lo!

Beijãooooo!
Te amo e continue!
rsrsrs

Ge

http://leiaatetamente.tk

Mauricio disse...

Que coisa mais linda e maravilhosa.
Chorei e hoje continuo, mas agora tenho um sorriso com sabor de vida. Já nem sei se o que bate é meu, porque bate agora só por você pessoa peregrina. Parei um pouco. Calmo e sereno te dou, como se tivesse repetindo um desejo ha muito guardado, o meu melhor: BEM VINDA KATIA. OBAaaaaa...

Vanuza Pantaleão disse...

Eu tenho "faro", amiga, e sabia que irias lutar até vencer.
Grande exemplo nos tens dado, Kátia.
Prossiga!
E vamos a Manaus!!!Bjsss

Loba disse...

Kátia,
eu não sabia! Ao contrário de vc, a enfermidade que tive me tirou da net por quase 2 anos.
Fico feliz em ver que vc está superando seus próprios limites. Estar bem com a gente mesma dá qualidade à vida - apesar de dores e dissabores!
Beijo, minha querida. E siga em frente!