quarta-feira, 17 de outubro de 2007

IMPRESSÕES DE VIAGEM - I

TAMBÉM PODERIA SE CHAMAR REVENDO (PRÉ)CONCEITOS
Começamos pela Alemanha...
Como estudamos (pelo menos na minha época era assim) os povos eram “classificados” de acordo com a raça. Daí nos fizeram acreditar que certas características eram intrínsecas a cada povo e, portanto, imutáveis.
Os alemães eram sempre vistos como rígidos, um tanto brutos no tratar, extremamente frios e por aí vai...
Primeiro “pré”conceito a cair no espaço!
Fomos recebidos pelo casal Franzmann – Petra e Jürgen – que nos acomodaram em sua casa e em seus corações. Que abriram mão de todos os seus compromissos, inclusive profissionais, para que pudessem acompanhar-nos em passeios pelos arredores de sua cidade: SAARBRÜCKEN.
Com eles conhecemos TRIER e HEIDELBERG.
Todas três cidades lindas, de uma riqueza cultural ímpar.
Tudo é muito limpo, cores fantásticas, natureza exuberante e organizado.
Comida: gente, como se come! E se come bem! A cerveja, tida como a melhor do mundo (até andei experimentando) vem em canecos (se é que se pode chamar aquilo de caneco) de 1 litro.
Essa primeira parte da viagem me obrigou a começar a rever algumas “verdades” assimiladas ao longo da vida e ver que sempre é tempo de mudar.
Petra e Jürgen (e filhos, pai, amigos) fizeram-nos sentir amados, benvindos, aconchegados... vou levar para sempre comigo, num cantinho bem especial do meu coração, a lembrança dos dias maravilhosos que passamos juntos.
Quem tiver oportunidade, vale a pena conhecer essa região que fica na divisa com a França.

DICAS:

SAARBRÜCKEN:
Capital do estado de Sarre
- Pontes sobre o Rio Saar e suas floreiras suspensas
- Bosque próximo à Universidade
- Restaurante Zum Stiefel – fundado em 1709
- Complexo Igreja, Museu, Teatro e ruas na parte antiga da cidade





HEIDELBERG:
É conhecida por possuir a mais antiga universidade da Alemanha
- Sede do Governo Municipal
- Castelo Heidelberg Schlob – possui o maior barril de vinho do mundo: 228.000 litros (aos fundos na imagem)
- Ponte medieval
-Centro histórico, com suas lojas, cafés e restaurantes típicos

TRIER:
Foi fundada no século VI a.C. como Augusta Treverorum, supostamente pelo próprio imperador Augusto. Cidade natal de Karl Max, cuja residência familiar é hoje um museu.
- Porta Nigra (foto, construção da época da ocupação romana)
- Hauptmarkt – praça do mercado com suas esculturas e fonte
- Dom St. Peter (Igreja) – incorpora restos de uma antiga igreja do séc. IV
- No caminho não deixar de parar para apreciar as maravilhas do Vale do Trier e Cloef, mirante que fica em Saarschleife

2 comentários:

Gabi disse...

Gostei! Da próxima vez vc me leva? hahaha
Beijo!!

CiganaVioleta disse...

Nossa..que legal..e melhor ainda quando a gente muda este 'pré-conceitos' para melhor né...

Tá lindo o post...aguardando mais histórias..

Beijocas!