segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

CARTA

Catedral de Puebla - México


Meu querido

Há tempos penso em escrever-lhe... tanta coisa acumulada dentro de mim, tanta coisa a contar com a certeza de ser compreendida, tanta coisa... mas, é que passo muito tempo escrevendo longas cartas para ninguém e também, como diz a música, “uns versos, depois rasgo”, daí perdi o ritmo, perdi a maneira, perdi.
Sabe, queria de contar das minhas perdas, mas talvez a pessoa que você é hoje achasse mesquinharia eu falar de perdas uma vez que cremos em reencontro, reencarnação, em vidas passadas. Mas despedir dói (ainda dói).
Contar, quem sabe? da passagem de um livro que me emocionou que dizia: “As lembranças emergem no presente intemporal do amor, no louco espaço onde uma mulher e um homem são tudo para passar imediatamente a outro espaço onde já não há mais nada, onde os direitos terminam, onde a intimidade desaparece para ser guardada a chave no baú das recordações, na arbitrariedade dos amantes onde de um minuto para outro o nada se instala. Por que não conheci você antes...?” (SERRANO, Marcela. O Albergue das Mulheres Tristes) e perguntar o que você acha, com certeza você me falaria de amores, filosofia, mundos paralelos.
Mas queria mesmo saber o que você está lendo, voltar a ler os mesmos livros, escrever nas margens e depois comparar as impressões. Esses dias estava relendo Castañeda e lembrei de você, numa passagem em que Don Juan diz:
“Yo digo que es inútil desperdiciar la vida en un solo camino, sobre todo si ese camino no tiene corazón.
- Pero, ¿cómo sabe usted cuándo no tiene corazón un camino, don Juan?
- Antes de embarcarte en cualquier camino tienes que hacer la pregunta: ¿tiene corazón este camino? Si la respuesta es no, tú mismo lo sabrás, y deberás entonces escoger otro camino.”
Mas no momento certo você se encontrará Don Juan (talvez já o tenha encontrado). Mesmo assim fiquei a perguntar-me: será que naufragamos por haver coração demais em nossos caminhos?
Queria também te contar das viagens que fiz pelo mundo, das coisas que vi, das inúmeras vezes em que sozinha, estive com você, em todos os lugares que sonhamos estar juntos. E não foi triste... foi como se eu visse cada coisa, cada paisagem, através do seu olhar. Foi um grande aprendizado.
Queria te contar que aprendi a ouvir música, por longo tempo, de Kevin Kern a música erudita, em silêncio, deixando que as notas invadam minha alma e me alimentem de som, como você me ensinou, mas sinto saudade de, encostada num portal qualquer, cantar:
“Bem que se quis / Depois de tudo / Ainda ser feliz / Mas já não há / Caminhos prá voltar / E o quê, que a vida fez / Na nossa vida? / O quê, que a gente / Não faz por amor?... / A minha estrada corre / Pro seu mar... “
Sabe, este final de ano não quero me encher de resoluções, nem promessas, nem esperanças... quero apenas saber que escolhi um caminho com coração, mesmo que esse caminho deixasse para trás a parte mais bonita de mim.
Não há mais lugar para pular sete ondas, chupar romã, comer lentilhas ou usar essa ou aquela cor... não espero muito mais da vida, estou satisfeita com o que tenho. Sonhos? Sim, ainda sigo sonhando e buscando realizá-los. Não desisti de viver, desisti sim, de correr atrás do impossível, desisti de sofrer pelo que não tenho, pelos caminhos que não escolhi.
Fiz minhas escolhas e isso me basta. Talvez porque ainda acredite que haverá um dia... um lugar... quem sabe outra encruzilhada?
Se sou feliz?
Devolvo com outra pergunta: Existe alguém verdadeiramente feliz?
Só uma coisa gostaria de ainda saber: como está você? Como tem sido sua vida? Continua crendo e buscando o amor em outras bocas e outros corpos?
Conseguiu enfim apagar-me da sua memória?
Se conseguiu, poderia ensinar-me?
Hoje e sempre,
Eternamente

Leda
(este post eu dedico a Dauri Batisti, ele sabe porque...)

24 comentários:

Kátia Campos disse...

"...Talvez porque ainda acredite que haverá um dia... um lugar... quem sabe outra encruzilhada?"...

Em princípio fico com esta frase daí. Mas sei que viajarei em tantas outras. Sei tbém que este post será meu companheiro em momentos de reflexão e saudade...

Gosto tanto grande de você.
Bj

Jacinta Dantas disse...

Nossa,Kátia, que bonito escrever assim. Sinto saudade do tempo em que, na infância, fuiuma espécie de "escrevedora" de cartas para os adultos que não sabiam escrever. Vejo-me nas entrelinhas, nas muitas cartas que vou fazendo e engavetando no coração. E vou, seguindo, entre vidas e cartas, vou por aí.
(lembranças do tempo das cartas - entendi sua dedicatória)
Beijos, mulher.

Nadezhda disse...

"não espero muito mais da vida, estou satisfeita com o que tenho."

É tão bom ler isso! É que parece que o mundo vive uma grande insatisfação. Parece não, vive mesmo.

Feliz Ano Novo! ;)

Lizzie disse...

"não espero muito mais da vida, estou satisfeita com o que tenho."

É o que tento aprender diariamente.

Perdoa-me a ausência por aqui. Tive alguns problemas com o blog, mas felizmente tudo já foi resolvido.

Feliz 2009!
Beijocas
www.lizziepohlmann.com

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Kátia, que sintonia é essa?
Pensando, pensando em vir aqui...encontro D. Juan mostrando Novos Caminhos a Castañeda (quantas Obras fantásticas), os quais ele os seguiu até o fim ou o começo, não sabemos, nunca saberemos...concordo com a autora da carta:nada de sementes de romã, lentilhas, nada de "forçar a sorte", nada! Porém, ainda quero um pouco mais.

QUERO, DESEJO ESTAR NO ACONCHEGO PROTETOR DE PESSOAS, AMIGOS, ATÉ DESCONHECIDOS QUE ME RESPEITEM...DESEJO, POR LONGO TEMPO AINDA...SER TUA AMIGA!!!

Ai, essa menina quer me matar do coração!Rssss...brindemos: TIM, TIM!

ATÉ 2009, SE DEUS QUISER! ELE HÁ DE QUERER!!! FLORES VOLTANDO...

loba disse...

Kátia!!! Me perdi por completo! rs...
Vim aqui pra te pedir desculpas pela indelicadeza do meu sumiço e por outras coisas mais. Mas não esperei encontrar uma carta assim.
Sabe, escrever uma carta como esta foi sempre uma grande vontade minha. Nunca consegui e não sei dizer porquê. Toda vez que tento escrever uam carta, travo!
Por isso, fico babando de inveja qdo leio uma tão bem escrita e com tantos sentimentos explícitos e implícitos!
Ai ai ai... rs... melhor prar por aqui ou a saudade de mim me invade por completo! rs...
Voltanto às minhas intenções primeiras: querida nova amiga! Me sinto tão feliz ao sentir suas palavras me afagando! E é muito bom saber que, apesar das minhas ausências, a gente conseguiu uma aproximação tão prazerosa e tão promissora.
Só posso desejar que no proximo ano nossos caminhos se cruzem infinitas vezes e infinitas vezes possamos fazer trocas de todas as formas!
Obrigada pelo seu carinho, viu? Foi um prazer imenso ter te conhecido e é ainda maior o prazer de sabê-la amiga!
Um 2009 cheio de alegrias pra vc, moça! Daquelas alegrias que molham os olhos e enchem o ocração!!!
Beijos muitos!

Jardineiro de Plantão disse...

Brindemos juntos a um 2009 cheio de boas emoções.
Fogos, luzes, abraços, amigos, beijos, família, sorrisos, lágrimas
Velhas promessas, novas esperanças,
Lembranças de momentos felizes,
Lembranças daqueles que amamos
e que, por alguma razão, não estão connosco,
Silêncio, em honra daqueles que natureza chamou,
Instante de compartilhamento da dor das famílias,
Instante de desejar que as feridas sejam rapidamente cicatrizadas,
Que as lágrimas de cada uma dessas pessoas
Sejam beijadas por anjos no Ano Novo.

Sintam-se envolvidos por um grande abraço fraternal por este amigo Jardineiro no primeiro segundo de 2009

Sergio disse...

Ola, Katia!

Uam carta escrita e guardada dentro do peito..olha, acho que existem escolhas felizes, se ela for certa, a felicidade é para sempre. O medo de acertar e não sabe o quefazer com a tal felicidade, se vamos reconhece-la, é que muda a rota desse caminho que tanto procuramos.

Feliz 2009!!! quero te reencontrar sempre. Dia 01 entro de ferias, e viajarei por uns dias no teu blog.

Um beijo e felicidades

Eurico disse...

Foi bom te conhecer em 2008. Feliz 2009 e muita paz!!

Cláudia Pinho disse...

vinha só desejar-lhe um feliz 2009 minha amiga, e pedir-lhe desculpa pela minha ausência. mas depois li esta sua carta...e marcou-me muito. sei que nesta carta não está nem metade do que gostaria de dizer, mas sei que foi escrita com muito sentimento. eu acredito no amor, e acredito no amor, e acredito que quando ele verdadeiro nunca morre.

um beijo e tudo de bom

Pelos caminhos da vida. disse...

Feliz 2009 com muita saúde,paz,amor e gdes realizações e que nossa amizade cresça cada vez mais.

Um gde abraço amiga.

bjs.

Sergio disse...

Comecei a viagem no teu blog...estou em Julho 2008..e ja estou passando, comentando..caminhando mesmo..rs...

beijão

Cecília disse...

FELIZ 2009!!!!

Vou começar o ano viajando aqui no teu blog!

Beijão!!!!
Paz e Benção!!!

Sergio disse...

Katia, cheguei ao final de novembro...teu blog é uma viagem...em todos os posts deixei meu comentario...nao podia passar sem falar nada.

um beijo

Zeca disse...

Bilhete a uma novíssima amiga de infância:

escrever cartas é um vício que não nos deixa. Tanto que, por mais que não as escrevamos, nossos corações as criam e as guardam.
Escrever cartas ainda é uma das formas mais gostosas de nos comunicarmos com alguém um pouco mais distante.
Escrever cartas como essa que você postou aquí é uma arte dificílima e requer enorme coragem e grande desprendimento. Um dia ainda quero escrever uma mais ou menos assim. Igual talvez não consiga, mas se ficar mais ou menos já me darei por feliz...

Amiga de infância, que as luzes e as cores que chegaram com o novo ano se transformem e cubram os seus caminhos de alegrias e de realizações.

Beijo. Carinho.

meus instantes e momentos disse...

minha linda Katia, muito legal começar 2009 por aqui.Nada como começar bem, fazendo o que se gosta
(dizem que dá sorte, será?).
Maurizio

Sergio disse...

Katia, encerrei agora minha leitura..li todo o caminho e alguns outros post...fascinante isso aqui....ah, comprei hoje a agenda que te falei...neal tem um pequeno mapa da Europa...ja vou marcar o Caminho de Santiago...vou voltar ao dia 01/01...e começar a escrever meu sonho.
Vou aguardar o restante do caminho...

um beijo e bom fim de semana

dácio jaegger disse...

Kátia, até parece que te conheço desde criancinha. E que vivemos de lá para cá todo um tempo que não se esvaiu. Há uma familiaridade no seu modo de passar as coisas que rasga um coração, sem as dores que dilaceram. Há um rasgo de sabedoria nisto, na forma como se forjou e tornou-se gente. De qualidade! A gente não vai se perder por aí... rs. Deves esperar da vida muito mais do que já obteve! Há muito espaço para novas ondas, ter quantas romãs quiser, todas as lentilhas do mundo e a satisfação de viver intensamente a ocupação de cada minuto com os sonhos a realizar. O impossível uma vez impossível não pode ser acalentado, é ponto final para ele.
A carta é linda, é uma pergunta que não quer calar. Colocada numa garrafa e solta ao sabor das correntes marinhas será uma esperança?
Deve ser uma certeza. Feliz 2009.Beijos

Beti Timm disse...

"Será que naufragamos, por haver coração demais em nossos caminhos?"Acredito que esta frase encerre todos os sentimentos e todas as dores contidas numa história de querer, e saudade, que fica registrada em nós como uma tatuagem, jamais se apagará. Quem dera eu um dia poder mostrar em tais palavras o que se passa dentro de mim, meus amores e disamores.

Lindo Kátia minha doce amiga. Te quero muito bem, mesmo em tão pouco tempo!
Feliz 2009, muito amor e muita inspiração para continuar nos brindando com essas pérolas!

Beijos no teu doce coração!

Jânio Dias disse...

Olá, querida Kátia!

Vi hoje seu recadinho no cantinho de sempre, e isso me impulsinou a tentar escrever algo, materializar algo que já vinha me acompanhando na cabeça há alguns dias. Obrigado pelo carinho!

E eu adorei o post CARTA; adoro esse estilo de escrever, traz a gente prá bem mais perto de quem escreveu.

É gostoso estar perto de você.

Desejo-lhe um lindo 2009!

Beijos!

Ana Lúcia. disse...

Kátia.
Fica a pergunta: será que eternamente nosso coração será maior do que tudo e todos?
Ele nos pede cartas.
Ele nos abraça e realiza tantos acertos, consertos e perdões.
Ele talvez seja parecido com esses lindíssimos anjos da Catedral, sempre atento, sempre alerta, sempre vivo, mesmo que pareça simplesmente escondido...
E assim seguimos nossa vida, seja festa ou dia convencional, sempre é um dia de VIDA para o coração...
Penso que o coração seja mesmo um jardim com inúmeras sementes: em forma de palavras, de flores, aromas, pedaços de saudade, luz de vela, abraço apertado...sementes contentes por terem germinado, seja numa folha de papel ou no azum do céu!!
Beijãozinho, carinho e sorrisos pra 2009!!

Anônimo disse...

OLÁ MINHA QUERIDA E ESTIMADA AMIGA.
ÁS VEZES NA VIDA SOFREMOS, OU POR AMOR OU PELA DOR.
eSPERO QUE ESSA CARTA PARA QUEM A ENVIOU SAIBA O QUANTO DE SENTIMENTOS GUARDAS EM SEU PEITO.
ESPERO QUE SAIBA COMPREENDER E TE FAÇA FELIZ COM SUA DECISÃO.
AMIGA, OBRIGADO PELAS SUAS ORAÇÕES, OBRIGADO PELAS NOSSAS VIAGENS JUNTAS, EU PELO MENOS VIRTUAL.
OBRIGADO POR CONHECER ESSA PESSOA TÃO MARAVILHOSA QUE ÉS.
OBRIGADO , POR SUA PREOCUPAÇÃO QUANDO FIQUEI DOENTE.
ENFIM,
SÃO TANOS OBRIGADO, QUE NÃO PARARIA AQUI.
mAS PEÇO A dEUS MUITA ILUMINAÇÃO PARA TÍ, UM AMOR VERDADEIRO E MUITA SAÚDE.
pAZ. SOMOS NÓS MESMO QUE FAZEMOS AOS NOSSOS CORAÇÕES.
AMIGA, UM GRANDE BEIJO, MUITA LUZ, FÉ E ESPERANÇAS NESSE ANO QUE SE INICIA.
ESPERO QUE CONTINUEMOS AMIGAS POR MUITOS E MUITOS ANOS.
BIJOS E FIQUE NA PAZ DO MESTRE JESUS.
APRENDI MUITO COM NOSSO AMIGO SECRETO, QUE VC. SABE, MEU AMOR...
ME AJUDOU POSTANDO MINHAS POESIAS ENQUANTO FIQUEI DOENTE.PENA QUE NÃO PUDE PASSAR O ANO NOVO COM ELE
A DISTANCIA É MUITO,SALVADOR-RIO.
IMAGINE.
MAS CARNAVAL PRETENDO ESTAR COM ELE.
SE DEUS PRMITIR.
BEIJOS AMIGA CONFIDENTE.

REGINA COELI.

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim deixar um abraço para vc,e desejar uma excelente semana.

beijooo.

memoriasdeaquariana disse...

Olá Kátia!!
Finalmente estou retribuindo suas adoráveis visitas e postando por aqui.
Agradeço o carinho e a amizade!

Grande abraço!!!