terça-feira, 10 de junho de 2008

FINGIR

Dias sem sentido,
Noites frias,
Solidão.
Só a remota lembrança do teu calor me aquece.
Só a esperança do futuro me conforta.
Fecho os olhos e vejo uma luz imensa:
Teu rosto sorri para mim.
Abro meus olhos e ainda está
Teu sorriso a meu alegrar.
Tenho vontade de gritar
A plenos pulmões
Para que o mundo todo saiba, de uma vez,
Que sou tua
E somente para ti vivo.
Mas novamente tenho que me calar,
Me encolher,
Me guardar,
Me enrolar
E, tremendo de amor,
Fingir, mais uma vez,
Sentir frio.
Só frio.
Livro: Múltiplas Faces
Ilustração: Joyce Brandão

4 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

EStou aqui, querida. Hj, aos 45 anos, vou ao geriatra. Tenho tantas mazelas e como hj já há clínicos gerais, quero um médico que me veja como um todo. Estamos cheios de especialistas que não sabem nada, que na hora de receitar um medicamento têm que abrir aquele livro deles. Foi difícil tomar banho agora. Só quero dormir e, assim, engordo. O pé direito está parecendo um balão inflado, não consigo trabalhar. Na volta, dou-lhe notícias.
Obrigada pelo gesto carinhoso de ir-me ver.
Um beijo,
Renata

Dauri Batisti disse...

... tremendo de amor, fingir mais uma vez... momentos assim são duros. Mas, quem sabe, a isso se seguirá um despertar, um sol de dia novo.
Obrigado pela ida ao essapalavra, pelo recado e pelo carinho.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que poema lindo, amiga! Aqui é a Renatinha, que não foi à geriatra porque ela não pôde atender-me. Vou depois de amanhã. E preciso da sua ajuda, amiga. Postei 2 coisas num post só. Vá lá, preciso dos seus comentários. Pôe um hj, senão vou chorar.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
RS: GOSTO DO SEU BLOG. QUANDO ESTIVER CANSADA, VIREI AQUI PARA RELAXAR!

Mariana disse...

Serio?! Ate que enfim vou ter um guia de verdade!!!rsrs
Vou ficar muito feliz com a companhia, e nao demora mto eu aparecer por ai nao...
bjoss